Clipping do Setor

SP apresenta resultados em investimentos em ecoturismo

[Por Panrotas, 29/01/2013]

O Projeto de Ecoturismo da Secretaria de Estado do Meio Ambiente de São Paulo (SMA) foi concluído. Em seis anos de trabalho, foram investidos quase US$ 15 milhões na implantação ou melhoria de 114 km de trilhas e na capacitação de mil pessoas. Além disso, pousadas, restaurantes, mirantes e outros equipamentos de apoio ao turismo foram construídos ou recuperados.

O projeto objetivou estruturar os seis parques estaduais participantes, tornando-os produtos turísticos para atrair, reter e satisfazer um mercado diversificado de visitantes, visando consolidar a vocação do turismo sustentável em suas áreas de influência, tratando-se, pois, de uma estratégia de conservação da Mata Atlântica e de apoio ao desenvolvimento socioeconômico das regiões onde os parques estão localizados.

Para apresentar um balanço de tudo o que foi feito e avaliar os resultados das ações implementadas, será realizado, no próximo dia 30, o Seminário de Encerramento do Projeto de Desenvolvimento do Ecoturismo na Região da Mata Atlântica no Estado de São Paulo. Na ocasião, o secretário de Estado do Meio Ambiente, Bruno Covas, a equipe de Ecoturismo da SMA e representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apresentarão o Relatório de Encerramento do Projeto e lançarão produtos de divulgação dos parques.

Os parques envolvidos são: Parque Estadual Caverna do Diabo, Parque Estadual Carlos Botelho, Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), Parque Estadual da Ilha do Cardoso, Parque Estadual de Intervales e Parque Estadual de Ilhabela. A área de influência do Projeto abrange os seguintes municípios: Apiaí, Barra do Turvo, Cajati, Cananéia, Capão Bonito, Eldorado, Guapiara, Iguape, Ilhabela, Ilha Comprida, Iporanga, Jacupiranga, Pariquera-Açu, Ribeirão Grande, São Miguel Arcanjo, Sete Barras e Tapiraí.

Tags: , , ,

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário em nosso site

Nota: Os comentários postados ficam aguardando moderação. Não é necessário reenviar seu comentário.