Clipping do Setor

Investimentos do Estado transformaram Bonito (MS) em referência mundial

[Por A Crítica, 09/11/2013]

O reconhecimento internacional conferido a Bonito com o prêmio de Melhor Destino para Turismo Responsável no mundo, anunciado esta semana em Londres, é resultado das ações do Governo do Estado voltadas principalmente na promoção do destino de ecoturismo no exterior. A afirmação é do presidente do Bonito Convention & Visitors Bureau, Rodrigo Coinete.

“O apoio do governo estadual, não apenas na divulgação do destino como nos investimentos em obras estruturantes na região, foi o ponto da virada do nosso turismo e Bonito não estaria no patamar em que se encontra”, disse Coinete. Segundo ele, Bonito deixou de ser apenas um exemplo de desenvolvimento sustentável para se tornar uma referência no mercado mundial do ecoturismo.

A parceria de sucesso do Estado com o governo federal, a prefeitura e o segmento privado, nos últimos anos, foi fundamental para a construção desse novo ciclo do turismo em Mato Grosso do Sul. Hoje a região da Serra da Bodoquena está integrada ao Pantanal graças a pavimentação de 69,5 km da rodovia Bonito-Bodoquena (MS-178), obra inaugurada em fevereiro pelo governador André Puccinelli.

Bodoquena-Pantanal

Segundo a diretora-presidente da Fundação de Turismo de MS (Fundtur), Nilde Brun, o asfaltamento do trecho coloca a rota de dois biomas de belezas ímpares do turismo brasileiro com força no mercado. “Com roteiros integrados, o turista vai permanecer mais tempo em Mato Grosso do Sul. A grande reclamação era que o turista ia para Bonito, mas não conhecia o Pantanal, ou vice-versa”, observou ela.

A pavimentação da MS-178 foi uma ação conjunta do Estado com o Ministério do Turismo e custou R$ 75 milhões. Além do fácil acesso ao Pantanal de Miranda e Corumbá em 2h de carro, a rodovia pavimentada também deve desenvolver a região entre Bonito e Bodoquena, fomentando investimentos privados em infraestrutura hoteleira, ampliando o número de pousadas, hoje ainda pequeno.

“Agora teremos a atração de novos investimentos para a região e com certeza maior fluxo de turistas”, avalia o presidente do Bonito Convention & Visitors Bureau. Para ele, Bonito deve muito o prêmio internacional aos investimentos garantidos pelo governador André Puccinelli à região, sobretudo na divulgação do destino “de forma intensiva e competente” em feiras nacionais e internacionais.

Meio ambiente e sustentabilidade

Para se tornar modelo em ecoturismo e em desenvolvimento urbano, Bonito recebeu também forte investimento do Estado, por meio da Empresa de Saneamento de MS (Sanesul), em obras de esgotamento sanitário, que somam mais de R$ 6 milhões. Hoje a cidade tem um dos sistemas de captação e tratamento de resíduos mais modernos do Brasil, atingindo ao índice de 99% de cobertura da rede de esgoto.

O prefeito da cidade, Leonel Lemos, também destaca a parceria do Governo do Estado na guinada do ecoturismo com o desenvolvimento sustentável da região. Ao comemorar o prêmio conquistado em Londres ele manifestou, em nota divulgada pela sua assessoria, a satisfação em contar com a presença do Estado em seu município. “É a demonstração que estamos no caminho certo”, realçou.

Esta semana, o Instituto de Meio de Mato Grosso do Sul (Imasul) autorizou o funcionamento do uso público por meio da atividade de visitação turística no imóvel denominado Ilha do Padre, inserido no perímetro do Monumento Natural Rio Formoso, Unidade de Conservação Estadual sob gestão do órgão estadual. É mais um atrativo em potencial para exploração de forma sustentável.

Turismo de eventos

Com o objetivo de incrementar o ecoturismo o município lançou o Programa de Desenvolvimento do Turismo com investimentos de mais de R$ 130 milhões, grande parte garantidos pelo Estado. O Festival do Inverno, promovido pela Fundação de Cultura de MS, alavancou outra vertente, o turismo de eventos, responsável pelo aumento de 6% do fluxo de visitação em 2013 em relação ao ano passado.

As obras de ampliação e habilitação do aeroporto da cidade para receber voos regulares e grandes aeronaves, viabilizadas por André Puccinelli, deram sustentação ao segmento de eventos. Hoje a cidade conta com três voos semanais partindo de Campo Grande e quatro voos charters mensais e se prepara para sediar a Conferência Internacional de Ecoturismo e Turismo Sustentável, em abril de 2014, evento que tem a chancela da ONU.

Bonito de se ver

Cartão-postal do ecoturismo mundial, Bonito tem como atrativos cachoeiras, rios de água cristalina, grutas profundas, trilhas, esportes radicais, natureza e muita aventura – flutuação entre peixes, rafting, mergulho, canoagem e bóia-cross – além de passeios a cavalo e observação de pássaros. A cidade tem seu próprio gestor de turismo, o Bonito Convention & Visitors Bureau, que gerencia mais de 30 opções turísticas.

O município conquistou este ano, pela 13ª vez consecutiva, o premio de O Melhor da Viagem – melhor destino do ecoturismo do Brasil – e está entre os finalistas do Prêmio Caio 2013 na categoria destinos para eventos de pequeno e médio porte da região Centro-Oeste/Norte. Seu Centro de Convenções, com capacidade para duas mil pessoas, disputa a final na categoria de médio porte. Os vencedores serão anunciados em dezembro.

Tags: , , , ,

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário em nosso site

Nota: Os comentários postados ficam aguardando moderação. Não é necessário reenviar seu comentário.