Clipping do Setor

OMT registra 1,2 bilhão de viagens e 4% a mais nos gastos em 2016; Brasil tem queda

[Por  Mercado e Eventos, 13/04/2017]

Se no Brasil a crise vem afetando o setor, o turismo mundial vai muito bem, obrigado. De acordo com dados divulgados pela OMT, nesta semana, 2,1 bilhão de viagens foram realizadas em 2016, com crescimento nos gastos de 4%, se comparado ao mesmo período de 2015. Não é segredo que os brasileiros são conhecidos pelos gastos em viagens ao exterior, mas na comparação com outros países, o Brasil perde para destinos como China e EUA.

Em 2016, os turistas chineses voltaram a ser os que registraram maiores gastos em viagens totalizando incríveis US$ 261 bilhões, o que representa um incremento de 12% face frente aos gastos de 11 bilhões apurados em 2015. De acordo com o último Barômetro do Turismo Mundial da OMT, este crescimento consolida a posição da China como primeiro mercado emissor a nível mundial desde 2012, seguindo a tendência de crescimento a dois dígitos registrada a cada ano, desde 2004.

Os gastos dos brasileiros com viagens ao exterior caíram 16,5% em 2016, se comparado a 2015, para US$ 14,5 bilhões. As receitas com viagens de estrangeiros ao Brasil, por sua vez, aumentaram de US$ 5,8 bilhões em 2015 para US$ 6 bilhões em 2016, um crescimento de 3%, em função das Olimpíadas.

Ainda no ranking mundial, os EUA mantiveram a posição, com um crescimento nos gastos de 8% no ano passado, atingindo um total de US$ 122 bilhões. Pelo terceiro ano consecutivo, a forte procura por viagens internacionais foi impulsionada por um dólar e uma economia mais fortes, explica a OMT, revelando que também o número de viagens internacionais com saídas dos EUA subiu 8%, segundo os dados apurados até Novembro de 2016.

Na Europa, os mercados com maior destaque foram Alemanha, Reino Unido, França e Itália, todos com aumentos no número de viagens e ao nível dos gastos turísticos. Na Alemanha, o terceiro maior mercado mundial, os gastos dos turistas subiram 5%, atingindo US$ 81 milhões e recuperando a queda registrada em 2015. Já no Reino Unido, que assistiu à desvalorização da libra ao longo do ano passado, os gastos dos turistas mantiveram-se sólidos e atingiram os US$ 64 bilhões.

Na França, por exemplo, os gastos em viagens ao exterior tiveram um crescimento de 7% para US$ 41 bilhões, seguidos dos italianos, cujos gastos em viagens internacionais subiram 1% ao longo do ano passado, ficando nos US$ 25 bilhões de dólares. No sentido contrário, os gastos dos turistas provenientes da Rússia caíram para US$ 26 bilhões em 2016, tal como os dos turistas brasileiros, o que a OMT atribui ao enfraquecimento das economias e moedas destes países.

 

Tags: , ,

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário em nosso site

Nota: Os comentários postados ficam aguardando moderação. Não é necessário reenviar seu comentário.