Clipping do Setor

Cenário positivo

[Diário do Nordeste, 01/11/2017]

Mesmo diante das  incertezas na economia do País, o setor de eventos vêm obtendo expressivos resultados. Em 2016, foram mais de 800 eventos turísticos registrados no  Ministério do Turismo. No Estado do Ceará, este cenário positivo se confirma e é facilmente perceptível, a partir da observação dos investimentos  em equipamentos e serviços direcionados ao turismo e ao mercado de eventos propriamente dito.

Outros dados comprovam a grandeza desse segmento. De acordo com o relatório “2º Dimensionamento Econômico do Setor de Eventos”, de 2013, elaborado pela Associação Brasileira das Empresas de Eventos (Abeoc), em parceria com o Sebrae Nacional, somente em 2013, o Brasil realizou 590 mil eventos, com 202 milhões de participantes. Esse público acabou gerando uma receita total de R$ 209,2 bilhões, o que representou 4,32% do PIB nacional naquele ano. Foram gerados 7,5 milhões de empregos diretos e indiretos.

Portanto, constata-se que há um enorme potencial a ser explorado e ainda carente de profissionais formalmente qualificados para atuar e intervir de forma diferenciada neste mercado que, de acordo com estudos, envolve mais de 54 elos da cadeia produtiva, abrangendo os mais diversos segmentos, desde a Construção Civil e companhias aéreas,  passando pelos setores de alimentos e bebidas, decoração, serviços de segurança, gráficas, brindes, transportes, dentre outros.

Funções

A visão otimista também é compartilhada pela professora Karol Monteiro Mota Melo, Coordenadora em exercício do curso superior de Tecnologia em Eventos da Universidade de Fortaleza  (Unifor). De acordo com ela, o profissional formado em eventos pode atuar na gestão de projetos, prestando serviços especializados no planejamento, na organização, na execução e na avaliação  de eventos de diversos tipos, bem como na oferta de serviços e equipamentos necessários para promovê-los, podendo assumir a função de mestre de cerimônia ou chefe de cerimonial em empresas públicas ou privadas.

“É importante ressaltar que  várias empresas possuem, vinculadas ao setor de marketing, uma equipe responsável pelos eventos corporativos, o que permite mais um caminho de inserção ao profissional da área”, destaca. “Também é uma tendência a inserção de profissionais de eventos em empresas de lazer e entretenimento, tais como shoppings, hotéis, restaurantes, casa de shows etc.”, acrescenta a professora Karol Mota.

Tags: , , ,

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário em nosso site

Nota: Os comentários postados ficam aguardando moderação. Não é necessário reenviar seu comentário.