Clipping do Setor

Pesquisa mensura impacto da economia compartilhada no setor turístico nacional

[Hôtelier News, 01/11/2017]

Impulsionado pela evolução da transformação digital no comportamento humano e pelo destaque da geração millenial na organização social, o tema economia compartilhada é realidade no planejamento de qualquer indústria. A preocupação não é diferente para o turismo e sobre isso, a Mapie – consultoria especializada no setor de viagens – conduziu uma pesquisa com respondentes de todos os Estados brasileiros.

O gatilho para a realização do estudo é a impressão de que toda a viagem que acontece atualmente seja organizada e vivenciada através de plataformas neste formato, assim como opina Carolina Sass de Haro, sócia diretoria da Mapie. “De aviões a passeios turísticos, este modelo já permeia toda a cadeia e seguirá crescendo, pois atende ao desejo de viver experiências autênticas e proporcionar contato real com pessoas locais”.

Do total de 5.828 participantes, 46% dos pesquisados optou por alugar uma residência em alguma viagem de lazer nos últimos 12 meses. Isso representa um crescimento de 32% em relação ao ano anterior. Exatos 97,93% voltaria a utilizar este formato em viagens de lazer nos próximos 12 meses e 87,67% recomendaria para os amigos.

Em relação as viagens de negócios, o número ainda é modesto. Apenas 9,39% dos pesquisados alugou uma residência em viagens a trabalho, porém 23,77% responderam que tem alta probabilidade de utilizar este tipo de hospedagem nos próximos 12 meses.

A pesquisa ainda destaca que o índice de satisfação com as residências alugadas é elevado e compete diretamente com a hotelaria tradicional. Mais de 60% dos respondentes disse que ficou muito satisfeito com a localização da propriedade. Outros pontos avaliados como satisfatórios foram a facilidade de busca e reserva (60,32%), o atendimento prestado pelo anfitrião ou proprietário (57,33%), a estrutura física (52,44%) e a facilidade de check in e check out (52,21%).

“Observamos que turistas utilizam todos os tipos de meios de hospedagem, fazendo a escolha de acordo com o objetivo da viagem. Residências alugadas são apenas mais uma opção da cesta e não representantes exclusivas de um determinado perfil de hóspede”, diz Carolina.

Uber, Airbnb, Cabify e AlugueTemporada são as plataformas de viagens compartilhadas mais utilizadas pelos pesquisados, com destaque para o Uber que já possui 60,64% de adesão.

Tags: , , ,

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário em nosso site

Nota: Os comentários postados ficam aguardando moderação. Não é necessário reenviar seu comentário.