Clipping do Setor

Necessidade de reformas foi tema central de discursos durante posse da nova presidenta da Embratur

Durante a posse da nova presidenta da Embratur, Teté Bezerra, realizada nesta terça-feira (8), um tema foi unânime nos discursos das autoridades: a necessidade de reformas no turismo para impulsionar o setor no Brasil. Em seu primeiro discurso à frente da autarquia, Teté destacou os avanços já realizados para ampliar a participação do Brasil no cenário internacional de viagens, como a implantação dos vistos eletrônicos e a aprovação, no Senado Federal, do projeto de céus abertos. Enfatizou, porém, que seu grande desafio será sensibilizar os parlamentares sobre a importância de aprovar o PL 2724, em tramitação no Congresso Nacional, que trata da transformação da Embratur em agência de promoção.

 

“Queremos uma agência forte, que seja capaz de competir com os grandes receptores internacionais de turistas. Não dá para continuarmos investindo 17 milhões de dólares em promoção internacional, enquanto nossos concorrentes investem mais de R$ 50 e R$ 100 milhões. Queremos uma agência robusta, que seja capaz de realizar parcerias e promover o Brasil no exterior, através de ações de promoção, eventos e feiras”, disse a presidenta. Teté Bezerra citou ainda outras medidas que estão apensadas no mesmo PL – a abertura total ao capital estrangeiro das empresas aéreas nacionais e a modernização da Lei Geral do Turismo. A presidenta da Embratur lembrou, ainda, da conquista que foi a isenção temporária de impostos de importação de parques temáticos, outro segmento que pode ser um importante aliado à internacionalização do turismo do país.

O ministro Vinicius Lummertz destacou a trajetória de Teté no turismo e suas realizações à frente da Secretaria de Qualificação e Promoção e reafirmou a importância da parceria entre MTur e Embratur para que grandes reformas sejam feitas. “Com seu currículo, Teté Bezerra mostra que é capaz de enfrentar o desafio e pode deixar como legado principal a transformação da Embratur em agência para o aumento da competitividade do Brasil no mercado internacional do turismo”, afirmou. Lummertz citou, ainda, os projetos que estão em andamento no MTur, como a parceria com a Embratur, Sebrae e BNDES para estruturação dos destinos brasileiros, com previsão de financiamento de cerca de R$ 5 bilhões para estados, municípios e iniciativa privada.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Notícias mais comentadas

Deixe um comentário em nosso site

Nota: Os comentários postados ficam aguardando moderação. Não é necessário reenviar seu comentário.